Os pés da minha ex

Pessoal, volto aqui a relatar mais uma cena de puro Tesão que aconteceu comigo e com os pés de minha ex. Vou descrever a minha ex para aqueles que não acompanharam meu ultimo conto. Ela é morena clara, na epoca do conto tinha seus 22 anos, 1,58, magrinha e calça 35. Seus pés são branquinhos, levemente rosados nas pontas dos dedos e no calcanhar, normalmente pintados de cores claras como o cintilante ou a francesinha e sua sola é macia e lisa, inclusive seu calcanhar que sempre esta bem cuidado. Deu para imaginar a como eram os pés de minha ex? ?Imaginem agora estes pés sendo abusados enquanto ela dorme. Muito conto desta vez se deu em um dia que fomos até um casamento de sua melhor amiga, Este conto começou pela manhã e foi terminar na madugada como relatarei para vocês a seguir. O casamento era a noite e como sabemos as mulheres costumam ir em salão de beleza e tal. Pois bem, neste dia passei na casa na casa dela para sairmos para almoçar. Neste momento ela ja tinha feito os pés que estavam em uma anabela preta, de couro, com tiras grossas, tamanho 35 da marca Arezzo, que ela costumava usar com muita frequencia. Para vocês terem uma ideia, este calçado era usado com tanta frequencia que já possuia a forma de seus pés nele (marca da planta e dos dedos). Na sequencia vocês descobrirão o motivo desta descrição detalhada. Dando sequencia ao conto, eu a peguei para almoçar e pude observar que seus pés tinham recem feitos pois o brilho do esmalte cintilante em seus pés era de uma beleza inarravel. Assim que vi estes lindos pés fiz um elogio dizendo que estavam muitos lindos e que estava ansioso para massageá-los (minha ex sabia da minha tara por pés porém não curtia muito que eu os cheirasse ou lambesse. Ela gostava muito de uma massagem nos pés). Saimos para almoçar em um dia bastante quente. Logo depois do almoço a deixei no salão para ela se maquear e fazer o cabelo o que duraria a tarde interia, No final da tarde voltei ao salão para buscá-la e a levei em casa onde ela colocou seu vestido da festa e em seguida descalçou sua anabela. Ao descalçar puder observar que seus pés estavam suados pois percebi que eles estavam grudados no calçado. Em seguida ela calçou uma mule bege de couro. Em seguida saimos para a festa de casamento. Passou toda a cerimonia da igreja e depois fomos para a festa. Nesta festa a minha ex dançou muito por diversas vezes pude observar que ela estava louca para descalçar a mule so que não o fez. Ela chegou a comentar que estava louca para ganhar uma massagem. Foi neste momento que falei para ela ir pra casa que faria com o maior prazer. Saimos da festa e fomos em direção a minha casa. Chegando la, ela trocou de roupa e descalçou a mule e calçou um chinelo havaiana que ela havia levado. Enquanto preparava o terreno, ou seja, trazia meu colchão para sala ela foi até o banheiro. Enquanto ela estava no banheiro puder ver aquelas mules dando sopa. Eu me abaixei e pude sentir que ainda estavam quentes e um pouco umidos de suor dos pés dela. Não aguentando mais de tesão inspirei profundamente aquele aroma, uma mistura de chule com couro. O detalhe do chule da minha ex, mesmo ela passando o dia inteiro com a anabela, calçando em seguida a mule que eu cheirava profundamente, era um chulé de quem cuida muito dos pés ou seja não tem aquele chulé forte. O cheiro dos pés dela mesmo suados você tinha que fazer muito esforço para sentir o chulé. O que normalmente eu sentia ao cherar aqueles pés eram cheiro de cremes com couro, porém neste dia puder sentir aquele aroma que acredito poucos ja sentiram, É por esta cena que fiz questão de descrever desde a anabela até os momentos que ela passaram até chegar o tão esperado momento. Não contente com o cheiro tive que provar o sabor daquele suor. Dava para sentir um sabor doce, acredito que devido aos cremes que ela costumava passar. Neste momento quase gozei na calça, só que me segurei para o grande momento do dia. Após ela sair do banheiro, ela deitou-se no meu colchão que estava no chão da sala com a barriga para cima e esticou aqueles dois lindos pés em minha direção. O mesmo cheiro que havia sentido na mulé pude sentir só que agora diretamente naqueles lindos pés branquinhos e suados em meu colo. Iniciei a massagem e não deu muito tempo ela caiu no sono. Sabendo que seu sono era bastate pesado ainda mais em um dia cansativo pude iniciar meu plano. Ao perceber que ela não acordaria tão cedo, tirei seus pés do meu colo, cuidadosamente, de modo que apoiei o pé esquerdo em uma almofada e o direito apoiei no proprio colchão. Feito isso deitei aos seus pés de tal modo que seu pé esquerdo, apoiado na almofada, ficasse no meu rosto e o direito na altura do meu pau, Feito isso, fiz mais massagem ao mesmo tempo que cheirava. Antes de começar a lamber o pé esquerdo, voltei ao pé direito, onde o cheirei muito, principamente na parte que mais gosto de cheirar e de lamber que é entre os dedos, pois onde há a concentração do suor e do aroma dos pés femininos. Voltando ao pé direito, cheirei muito e fiz uma limpeza nele com a minha lingua, não deixei nenhuma parte daquele pés sem a saliva da minha boca. A medida em que ia lambendo a sola do pé os dedos e entre eles ia secando, Não contente com isso, guspi no pé e espelhei a saliva com a minha lingua onde seu pé direito ficou totalmente molhado e limpo com minha saliva. Pessoal, imagina a esta cena, como se você estivesse explodindo de um tesão acumulado de um dia inteiro que passei so admirando os lindos pés e não pude fazer nada. Pois bem, se você teve a felicidade de imaginar, concordou comigo que limpar o pé dela foi pouco. Uma das coisas que não vejo em contos de podolatria e que se um dia vocês puderem ter a experiencia e em seguida de relatar neste site é esfregar o pau em um pé feminino até gozar. Desde que pude “abusar” de pés femininos como foi o caso da minha ex, sempre gozei desta maneira. Só gozava com minhas proprias mãos quando tinha receio de investir mais ousadamente em um pé, como foi o caso de uma prima que cochilou em minha cama porém não tinha o sono pesado o suficiente, mas isso é conto para outra hora. Voltando aos pés da minha ex, especificamente no pé direito os limpei e voltei a cheirar desta vez o outro pé que estava apoiado em uma almofada. Este apoio foi proposital, pois desta forma poderia ficar com todo o pé ao meu alcance, inclusive a sola. Enquanto isso, o pé direito que havia lambido, estava proximo ao meu pau, que por sua vez ainda estava dentro do meu calção. Quando tive a certeza do sono profundo da minha ex através de sua respiração profunda, fui sendo ainda mais ousado, de tal forma que pude tirar o meu pau que estava estourando em minha cueca e finalmente encostar no pé umido e quente. Ao sentir o calor do pé direito no meu pau fui aos poucos iniciando um movimento de vai e vem, passando meu pau e molhando com minha porra aquela sola (e é desta sensão de extremo prazer que se um dia vocês puderem ter e dividir com os demais leitores, tenho a certeza que será algo inenarravel). Enquanto esfregava meu pau no pé direito o esquerdo lambia de forma encontrolavel. Neste momento o tesão era tão grande que o medo que ela acordasse e me pegasse naquela posição era minimo pois já pagava qualquer outra coisa. Fiquei lambendo o pé esquerdo, lambia entre os dedos, a sola, o calcanhar e o peito do pé enquanto esfregava fortemente aquele pé direito. Eu estava segurando para não gozar para continuar naquele momento unico. Não aguentei muito e gozei, gozei muito. A minha porra espirrou entre os dedos dos pés e escorreu em toda a sola. Ao gozar espiei para ver se ela não havia acorado. Fiquei naquela posição (pé direito encostado em meu pau e o esquerdo continuava lambendo) por mais uns minutos até retomar o folego. Limpei o pé direito com minha camiseta. Não deu muito tempo ela acordou e pediu para leva-la para casa. Ao calçar a mule, ainda sonolenta, observei que seu pe ainda estava melado com minha porra. Ao andar até a garagem pude ver q
ue a mulé colava no pé. Depois de deixa-la em casa, voltei e ainda bati mais uma punheta no local onde estavam aqueles lindos pés. Bem, pessoal é esta uma das historias que passei com este pés. Gostaria que voces comentassem o conto e que se algum dia puderem ter a experiancia de gozar esfregando o pau em uma sola macia que nem fiz, vocês verão que dá para viciar nisso.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: